Salada Verde

Pantera Negra é fotografada em reserva, em Minas Gerais

Ameaçada de extinção, o registro de uma onça-pintada melânica no local indica que a reserva pode servir de elo entre o local e outras áreas protegidas regionais

Júlia Mendes·
16 de novembro de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Popularmente conhecida como onça-preta ou “pantera negra”, uma onça-pintada melânica foi fotografada na Reserva Privada do Patrimônio Natural Porto Cajueiro, área de mais de 18 mil hectares localizada em pleno Cerrado, no norte de Minas Gerais. O raro registro da espécie, realizado no final de outubro, é um importante passo para a preservação do animal, que representa cerca de 10% da população de onças-pintadas. 

Resultado do trabalho de monitoramento da biodiversidade da reserva, feito por meio do Projeto Mamífero, com apoio do Instituto Biotrópicos, o registro indica uma provável conexão com a população de onças-pintadas do Parque Nacional Grande Sertão Veredas, localizado a cerca de 30 km da RPPN. “Essa potencial conexão é muito importante, pois possibilita o movimento de animais através da região, o que é essencial para a manutenção da população de onça-pintada, já que a espécie precisa de grandes áreas naturais para sobreviver”, destaca Marcell Soares Pinheiro, biólogo e coordenador de campo do Instituto Biotrópicos.

Ponto de avistamento da onça. Imagem: Divulgação

A pantera negra é da mesma espécie da onça-pintada (Panthera onca). Apesar da coloração escura, o animal também tem as rosetas, pintas características da espécie. No entanto, devido a uma mutação genética, o pelo é mais pigmentado e as marcas são mais difíceis de serem vistas. A espécie está ameaçada de extinção. 

A presença da onça-pintada melânica na RPPN Porto Cajueiro sinaliza que a unidade de conservação pode servir de “trampolim ecológico”, ou seja, um ponto estratégico de ligação entre áreas de habitat natural. “Para que as onças alcancem outras unidades de conservação da região, como, por exemplo, o Parque Estadual Veredas do Peruaçu ou outras áreas protegidas nas margens do rio Carinhanha”, aponta o biólogo. O Projeto Mamíferos prevê, no médio-prazo, desenvolver iniciativas para entender melhor o uso da RPPN pela espécie e também para avaliar o estado geral de conservação das presas potenciais da onça.

Em setembro, as câmeras que monitoram animais de médio e grande portes na unidade de conservação identificaram outras espécies de mamíferos importantes do Cerrado: lobo-guará, anta, jaguatirica, gato-do-mato pequeno, irara, paca e tatu-do-rabo-mole. Houve também, em parceria com o Instituto Biotrópicos, a coleta de informações para inventariar espécies da anurofauna em áreas do rio Carinhanha, com o objetivo de  apontar medidas efetivas de conservação de anfíbios.

  • Júlia Mendes

    Estudante de jornalismo da UFRJ, apaixonada pela área ambiental e tudo o que a envolve

Leia também

Notícias
25 de fevereiro de 2018

Afinal, o que são as panteras negras?

Saiba o que a palavra "pantera" significa, por que alguns grandes gatos são pretos e por que nomear um super-herói da Marvel de pantera foi uma boa ideia

Salada Verde
20 de setembro de 2023

Parque nacional e fazenda no Cerrado têm superpopulação de onças-pretas

Entre Bahia, Minas Gerais e Goiás, a região preservada é estratégica para proteger o grande felino ameaçado de extinção

Reportagens
14 de março de 2023

Parques e TIs são as tábuas de salvação para onças na Amazônia

Áreas cruciais para o maior felino americano na floresta equatorial brasileira merecem ações urgentes contra desmate e garimpo

Mais de pokerstars

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários1

  1. Que maravilha isso! Esse registro é muito importante, isso mostra como precisamos cada vez mais preservar, daqui uns anos podemos não ver mais relatos como esse se não cuidamos do nosso Brasil.