Salada Verde

Grileiros queimam casa de extrativista em reserva no oeste de Rondônia

Morador perdeu tudo no incêndio. Área que deveria ser protegida é desmatada e tem milhares de cabeças de gado

Aldem Bourscheit·
27 de setembro de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A Polícia Civil investiga desde o dia 18 deste mês o possível incêndio criminoso da residência de um morador da Reserva Extrativista (Resex) Estadual do Rio Jaci-Paraná, nos municípios de Porto Velho, Campo Novo de Rondônia  e Nova Mamoré, no oeste de Rondônia.

Conforme o boletim de ocorrência obtido por Slots 777, o extrativista denunciava crimes como retirada de madeira, grilagem e o envenenamento de cultivos. O mesmo documento registra que ele era ameaçado para deixar o local por gerentes e jagunços de uma fazenda de gado. 

Criada em 1996, a Resex é invadida constantemente por grileiros e agropecuaristas. Suas florestas são derrubadas e mais da metade dos extrativistas originais foram expulsos ao longo dos quase 30 anos, Poucas famílias resistem aos ataques criminosos, relatam ONGs. 

As mesmas entidades contam que seringueiras e castanheiras são derrubadas para encolher as fontes de renda dos extrativistas e empurrá-los para fora da área, que deveria ser protegida. Haveria serrarias operando na reserva. Balsas transportariam madeiras e gado para a capital Porto Velho. 

No fim de 2021, a Justiça de Rondônia julgou inconstitucional uma lei que reduziu em quase 220 mil ha o Parque Estadual de Guajará-Mirim e a Resex do Rio Jaci-Paraná. O encolhimento dessa última seria de quase 90%, de 191 mil ha para 169 mil ha.

Mais informações sobre os incessantes ataques à reserva extrativista e às suas populações podem ser conferidas no documentário “Exilados – extrativistas são expulsos à bala em Rondônia”, acessível no YouTube. 

  • Aldem Bourscheit

    Jornalista cobrindo histórias sobre Conservação da Natureza, Crimes contra a Vida Selvagem, Ciência, Comunidades Indígenas e ...

Leia também

Reportagens
4 de dezembro de 2018

Sai extrativista, entra boi: a lei do mais forte em uma reserva extrativista de Rondônia

Na Resex Jaci-Paraná, invasores de terra expulsam extrativistas locais e criam gado ilegal, que é comprado por grandes frigoríficos da região

Notícias
24 de fevereiro de 2014

Assembleia de Rondônia anula criação de reserva extrativista

Deputados aprovaram projeto que extingue criação de unidade de conservação. Associação de seringueiros e ONGs protestam contra decisão.

Reportagens
18 de novembro de 2022

As pessoas estão em primeiro lugar, diz governador de RO sobre extinção de UCs

Segundo Marcos Rocha, muitas áreas protegidas foram criadas com moradores já com título de posse; UCs também são alvo preferencial da indústria da grilagem no estado

Mais de Slots 777

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários2

  1. JOSUE RODRIGUESdiz:

    Boa noite, desculpe me o jeito de minhas escritas grossas, acredito que vocês vai intender oque irei escrever, esse site OECO deveria procurar saber mais sobre a resex Jaci Paraná e puxar a fundo, pra começar não é essa área toda que está falando aí, são 196mil hectares, outra coisa nesse lugar pelo contrário do que vocês escreveram aí não existe criminosos e sim pessoas trabalhadoras que está criando suas famílias e cooperando para o estado se desenvolver muito mais, o Governo federal mandou as antigas pessoas para Rondônia para integrar essas terras para não entregar a outros países que estava de olho, aqui tem mais de 150mil cabeças de gado, são mais de 3500 pessoas que sobrevivem da resex, mais de 10 mil litros de leite por dia, mais de 20 mil aves, pessoas que não tem para onde ir e que está criando seus filhos nessa área, quando o governo Valdir Raupp decretou resex já existia muitas pessoas lá nessa área que não era os ribeirinhos que vocês estão falando aí, por favor tenha mais empatia pelas pessoas e não os acusa sem saber, faça um Tur sobre a região e conversa com as pessoas entenda realmente como que é a região, pessoas honestas estão sofrendo por pessoas que fica atrás de uma plataforma eletrônica escrevendo oque realmente não sabem, pessoas que nunca pisou na área rural está julgando e condenando pessoas que só quer cuidar da família e fazer nosso estado crescer, obrigado e fica o convite para conhecer a região.


  2. Jalcemar Eliseu de Mouradiz:

    O Brasil é uma bagunça não tem lei, pais do jagunço, é fácil só colocar estes nossos militares tudo no norte para ajudar o povo de bem, cuidar das fronteiras e meter na cadeia os ilícitos e caixão para cangaceiro e traficante.