Salada Verde

Em meio à volta de garimpeiros, Lula cobra mais esforços e promete ações na Terra Indígena Yanomami

Durante reunião ministerial, presidente afirmou que “as terras indígenas tem dono”; no fim do ano, Justiça determinou novo plano de ações após MPF apontar ineficácia do governo

Gabriel Tussini·
9 de janeiro de 2024
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Em reunião ministerial para discutir a situação da Terra Indígena Yanomami, realizada na manhã desta terça (9) no Palácio do Planalto, o presidente Lula frisou que o assunto será tratado como uma “questão de estado” e que usará “todo o poder que a máquina pública pode ter” para combater a crise desencadeada pela ação de invasores. Lula classificou a situação no território como uma “guerra contra o garimpo ilegal”.

O governo federal decretou emergência de saúde pública na área em 20 de janeiro do ano passado, devido às doenças e à fome causadas pela contaminação de água e solo pela atividade garimpeira. O Ministério Público Federal, porém, classificou os esforços como “ineficazes” e conseguiu, na Justiça Federal de Roraima, que o governo estabelecesse um novo plano de ações contra o garimpo ilegal no território Yanomami. Parte dos garimpeiros expulsos no início do ano passado voltaram à terra indígena meses após a desintrusão, como alertou a ministra Sonia Guajajara, dos Povos Indígenas, ainda em julho.

Na reunião ministerial, Lula afirmou ser necessário “um esforço ainda maior” para combater a atividade ilegal na região. “Porque não é possível que a gente possa perder uma guerra para o garimpo ilegal, para madeireiro ilegal, para pessoas que estão fazendo coisa contra o que a lei determina”, cobrou o presidente, citado pela Agência Brasil.

“Nós temos territórios indígenas demarcados, nós temos que cuidar deles com muito carinho, e essa reunião aqui é para definir, de uma vez por todas, o que o nosso governo vai fazer para evitar que os indígenas brasileiros continuem sendo vítima de massacre, do vandalismo, da garimpagem e das pessoas que querem invadir as áreas que estão preservadas e que têm dono, que são os indígenas e que não podem ser utilizadas”, completou Lula. As falas dos ministros não foram registradas, e a íntegra da reunião não foi transmitida pelos canais do governo.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Estiveram presentes à mesa o vice-presidente Geraldo Alckmin e mais 14 ministros, como Sônia Guajajara (Povos Indígenas), Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima), Flávio Dino (Justiça e Segurança Pública), José Múcio (Defesa), Saúde (Nísia Trindade) e Silvio Almeida (Direitos Humanos e Cidadania). Além deles, também marcaram presença a presidente da Funai, Joênia Wapichana; do Ibama, Rodrigo Agostinho; e o diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues.

Também presente na reunião, o ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, resumiu o planejamento para o ano na região. “Em 2024 vamos migrar de um conjunto de ações emergenciais para ações estruturais, inclusive na área de controle do território e segurança pública, com a presença permanente das Forças Armadas e PF”, afirmou. “Precisamos ter uma presença permanente em Roraima, e portanto vamos instituir uma casa de governo do Estado brasileiro para gerenciar presencialmente esse conjunto de ações”, completou Costa.

  • Gabriel Tussini

    Estudante de jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), redator em Super Rich e interessado em meio ambiente, política e no que não está nos holofotes ao redor do mundo.

Leia também

Notícias
2 de maio de 2023

Governo intensifica ação contra garimpo em território Yanomami após assassinato de indígena

Após morte de agente de saúde indígena e ataque contra equipes do Ibama e PRF, ministra do Meio Ambiente disse em coletiva de imprensa que ações em território Yanomami serão intensificadas

Salada Verde
17 de fevereiro de 2023

Empresas que abasteciam aeronaves ligadas ao garimpo são multadas em Roraima

Multas, aplicadas pelo Ibama e ANP, chegam a 12,6 milhões de reais. Combustível comercializado era usado em aviões que levaram garimpeiros para a TI Yanomami

Salada Verde
15 de fevereiro de 2023

Força política e econômica do garimpo em RR são desafios para desintrusão da TI Yanomami

Em duas operações de combate à lavagem de dinheiro, PF aponta que atividade movimentou quase meio bilhão de reais em cinco anos; bolsonarismo resistente faz garimpo ser bem visto por parte da sociedade

Mais de Super Rich

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.