Salada Verde

Alcatrazes terá visitação e gestão integrada com Tupinambás

Mais nova unidade de conservação de conservação federal do país, refúgio teve seu uso público assegurado pelo presidente da ICMBio.

Sabrina Rodrigues·
21 de setembro de 2016·7 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O presidente do ICMBio, Rômulo Mello, confirmou, na última sexta-feira (16), que o Refúgio da Vida Silvestre de Alcatrazes terá gestão integrada com a Estação Ecológica (Esec) de Tupinambás, localizada na mesma região, e ainda será permitida a visitação pública e atividades turísticas. No dia 02 de agosto, o presidente Michel Temer assinou o decreto de criação do Refúgio da Vida Silvestre Arquipélago de Alcatrazes, no santuário marinho localizado no litoral norte de São Paulo. Com 67 mil hectares, a unidade de conservação nasceu como resultado de um clamor da sociedade civil que desejava que fosse criada uma área de conservação, na ocasião, um Parque Nacional, onde a visitação é obrigatória. Criado como Refúgio, decreto publicado deixou claro que a visitação seria permitida, mas que as regras seriam definidas pelo Plano de Manejo da unidade, realizado pelo ICMBio, responsável pela administração das Unidades de Conservação federais.

 

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Ministério do Meio Ambiente.

 

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
3 de agosto de 2016

Finalmente governo decreta criação do Refúgio de Vida Silvestre de Alcatrazes

Após quase três décadas de luta pela proteção da área usada como base de tiro da Marinha, unidade de conservação é criada no local. O Refúgio tem 67 mil hectares.

Notícias
4 de janeiro de 2024

O tamanduá-bandeira pode ter retornado ao Rio Grande do Sul

Um animal adulto foi filmado em área protegida no extremo oeste do estado, junto às fronteiras com o Uruguai e a Argentina

Notícias
3 de janeiro de 2024

A vida – e os amores – de um bicudinho-do-brejo ancião

Monitorado desde 2007, Rosaldo é o bicudinho-do-brejo mais velho já registrado e tem ajudado os pesquisadores a entender como garantir a conservação da espécie

Mais de Eye of Cleopatra

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários3

  1. Giselediz:

    Só faltava não ser "integrada"…as duas UCs são vizinhas! Aliás, porque não fazer uma só, diminuindo a confusão, tanto pra quem faz a gestão como para o público em geral? Ora, porque no Brasil, vale a teoria do "Pra que simplificar se podemos complicar!". Pior que vai aparecer algum "entendido" aqui justificando com motivos históricos todo o processo (vulgo "lenga-lenga") de criação que foi resultado de muita discussão, que foi negociado com todos setores, mi-mi-mi…mas nada disso justifica. Aliás, pior são aquelas duas FLONAS no Acre (Macauã e S.Francisco), vizinhas…deviam ser uma só! Tem tb no RS, dois PARNAs…ai ai ai


  2. JulianaSubdiz:

    Vai ser como no PARNAMAR Abrolhos, com agências permitidas pra levar os mergulhadores? Obrigado


    1. Francisco-SPdiz:

      Depende Juliana, se a "gestão" gostar de vc pode ser que consiga.