marathonbet

Reportagens
20 de agosto de 2004

Chumbo novo

O chumbo, material indestrutível e principal fonte de contaminação de rios e lagos brasileiros, ganha uma versão alternativa, ecologicamente correta

PorCarolina Mourão
20 de agosto de 2004
Notícias
20 de agosto de 2004

Monoclimática

Uma notícia que aposta no alarme. A Agência Européia do Meio Ambiente diz que a Europa será o primeiro continente a sofrer os piores efeitos do aquecimento do planeta. Lá para 2080, por exemplo, a previsão é que ela esteja assim com um clima mais brasileiro, registra O Globo (gratuito, pede cadastro). Sem inverno, só com verão. A leitura da reportagem é rápida.

PorManoel Francisco Brito
20 de agosto de 2004
Notícias
20 de agosto de 2004

Vitória das máquinas

O The New York Times (gratuito, pede cadastro) registra mais um capítulo de uma das mais renhidas disputas na questão do meio ambiente: se máquinas devem ou não ter acesso a áreas de preservação. Nesse momento, ela tem um ringue nobilérrimo, o Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. E no último round, as máquinas saíram ganhando. O Serviço Nacional de Parques decidiu ontem permitir por um prazo de 3 anos que snowmobiles, híbridos de trator e motocicleta barulhentíssimos, específicos para deslizar sobre a neve, poderão freqüentar o ecossistema de Yellowstone. Só precisam respeitar um limite de 750 snowmobiles por dia no interior do Parque. O número está arrepiando os cabelos de muitos ambientalistas. A reportagem leva 5 minutos para ser lida.

PorManoel Francisco Brito
20 de agosto de 2004
Notícias
20 de agosto de 2004

Tempestade de jipes

O Guardian (gratuito) traz reportagem informando que as tempestades de areia originadas no deserto do Saara multiplicaram-se por dez nos últimos 50 anos. A causa, dizem pesquisadores da Universidade de Oxford, parece difícil de acreditar. Reclamam da Toyotização do Saara, termo usado para descrever o aumento desproporcional no uso de jipes como veículo numa determinada região. Hoje, no Saara, nem os nômades querem mais usar camêlos. Os animais foram substituídos por possantes 4 x 4. Os acadêmicos dizem que o peso dos jipes destruiu fina camada sobre a areia do deserto que a protegia da ação dos ventos. Qualquer brisa, atualmente, quase sempre acaba em tempestade.

PorManoel Francisco Brito
20 de agosto de 2004
Notícias
20 de agosto de 2004

Péssima lição

Ainda é cedo para se fazer um balanço da campanha do Ministério do Meio Ambiente contra as queimadas na Amazônia. Mas ela já produziu sua primeira obra. Trata-se de um manual que ensina a por fogo no mato sem acabar com a mata. Seu conteúdo baseia-se numa capitulação. O fogo é uma praga na visão do Ibama. Mas como o governo não tem meios de acabar com sua utilização como instrumento agrícola, o ministério decidiu tentar que ele pelo menos fosse usado com cuidado. O folheto, que leva a assinatura do Ibama, pergunta: “De que lado você está?”. Na página onde o cenário é bege, as pessoas andam seminuas e descalças, as casas ardem, as árvores têm copas de fogo e o gado virou esqueleto? Ou na página onde as borboletas voam, os casais se abraçam, as pessoas pescam no rio, as crianças jogam bola, os adolescentes namoram por cima da cerca e – não vá alguém pensar que o assentamento é só de lazer – um lavrador colhe verduras na horta? Resposta do ecochato: de nenhum deles. Basta olhar as imagens com um pouquinho de implicância, para ver que, na propriedade agrícola ideal, o rio não tem mata ciliar e a selva amazônica não passa de um bosque ralo no fundo do quintal. Na paisagem tostada pelo mau lavrador as coisas são ainda piores. Por ela vagueia um homem de mãos abanando, com uma espingarda no ombro. Ou seja: o incêndio, além de tudo, arruinou-lhe a caçada. Desde quando isso é coisa que se ensine numa cartilha do Ibama?

PorManoel Francisco Brito
20 de agosto de 2004
Reportagens
20 de agosto de 2004

Verde em chamas

São Felix do Xingu, no Pará, conseguiu eliminar nos últimos anos o equivalente a duas Brasílias de floresta amazônica. Em 2003, voltou a liderar o ranking nacional do desmatamento.

PorRonaldo Brasiliense
20 de agosto de 2004
Reportagens
19 de agosto de 2004

A arte de salvar baleias

O Ibama marcou reunião para criar o primeiro grupo de resgate de baleias encalhadas no Brasil. O projeto começa pelo Rio de Janeiro. Se der certo, se expandirá para o país.

PorHélio Muniz
19 de agosto de 2004
Entrar
marathonbet Mapa do site