Notícias

Interesse na Amazônia cresce e busca por informação aumenta

Pesquisas sobre a região aumentaram ao longo do ano e atingiram ápice nas primeiras semanas de setembro. Belém e Manaus concentram buscas

Daniel Santini·
25 de setembro de 2013·10 anos atrás

Cada vez mais gente pesquisa sobre a Amazônia na internet. Desde o começo do ano, o número de pesquisas aumentou significativamente, atingindo um ápice nas duas primeiras semanas de setembro, conforme é possível observar no gráfico abaixo. É possível visualizar a tendência com base nos dados do Google Trends, mecanismo do Google que permite verificar o volume de buscas durante determinados períodos e por regiões.

O índice varia de 0 a 100, sendo 100 o período em que mais consultas foram registradas – os dados são relativos e não absolutos (o Google não informa a quantidade exata de buscas realizadas). Mesmo considerando que 5 de setembro é a data em que se comemora o Dia da Amazônia e que há variações com quedas bruscas em algumas semanas, é possível visualizar uma tendência de crescimento de interesse pela região esse ano. Trata-se de uma retomada após, em janeiro, o volume de pesquisas sobre Amazônia ter sido o menor registrado desde pelo menos 2004 (ano em que os dados passaram a ser contabilizados). Em março de 2007, quando aconteceu o pico de pesquisas sobre Amazônia, o volume de buscas era dez maior do que agora – clique aqui para ver o gráfico de 2004 até o período atual*.

Analisando de onde são realizadas as pesquisas, é possível visualizar que o interesse maior se concentra nas principais capitais amazônicas, Belém e Manaus, conforme o mapas e a tabela abaixo. Assim como no gráfico, os números fazem referência à quantidade proporcional de acessos – ou seja, 100 para a cidade em que o maior número de pesquisas foi registrado (Belém, no caso), e 5 para os centros em que menos buscas aconteceram. Em outras palavras, para cada 100 buscas feitas pela população de Belém sobre Amazônia, são feitas 5 buscas pela de Salvador. Lembrando que os dados referem-se ao ano de 2013. 


Assim como nas cidades, em linhas gerais, o mesmo vale para os Estados; os que mais fazem consultas sobre a Amazônia são os da Região Norte do país – os mais escuros no mapa abaixo. Na tabela, é possível ver, proporcionalmente, quais os Estados em que mais pesquisas foram registradas. 


 

 

Leia também
Paulistanos são os que mais pesquisam sobre qualidade do ar
Como combater o recente aumento do desmatamento na Amazônia   
Mais notícias sobre Amazônia
    

* Texto atualizado às 14h40 desta quinta-feira, 26, para inclusão de informações.

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Notícias
19 de dezembro de 2023

PL que inclui educação climática nas escolas do Ceará está parado na Assembleia Legislativa

Projeto de Lei nº 893/23, de autoria do deputado Renato Roseno (PSOL), não será votado antes do recesso parlamentar; ativistas cobram maior agilidade na tramitação

Notícias
18 de dezembro de 2023

Exploração ilegal de madeira na Amazônia afetou área do tamanho de Belém entre 2021 e 2022

Segundo mapeamento por satélite, 394 mil hectares da floresta foram afetados, sendo 106 mil de forma ilegal. Quase 20% do total ocorreu em terras indígenas; MT domina medição

Análises
18 de dezembro de 2023

Opinião: Zerar emissões pode gerar US$ 2,7 trilhões na América Latina e no Caribe

Transição energética promete mais vantagens do que custos — mostrando que um futuro mais sustentável e próspero é possível, dizem pesquisadores

Mais de eacdn

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.